Tuesday, September 16, 2014

What we've been up to

This is not a translation from my last post but I'm writing in here almost the same things I've mentioned about the news around our family matters!

Im just copying the email I just wrote to a long distance friend with a few edits.

Sorry it's not much, but I've been running low on free time, nowadays!

Here it is:

We just came back from a 28 days-trip to Brazil after 3 years of not going back. It was good. We went back for my sisters' wedding! It was beautiful! And we also changed our visa status. So now we are J visa holders and I can ask permission to work now! 

I've actually been studying for a civil engineering board test, the one that every civil engineer must be approved to work. My test is in November. I've been studying everyday for 3-4h a day. 

Rebecca just started preK on the public school. She qualified because she isn't fluent in English quite yet. She goes to school everyday from 12-3pm and has weekly homework to do. Rebecca loves school and she is very good at making friends anywhere. I continue to go to the library every 2 weeks and we read lots of books together! She loves it! And the kids and I also go to church everyday.

Nico and I go to the gym (YMCA) almost daily while Rebecca is at school. He gets to play with other kids and I stay in the hall studying, for almost 2h. The "teachers" there love him!

Dan is still working at the same job here in Houston. We plan to be here for about 2-5 years. We never know. I'm not sure I'm gonna get a job as a civil engineer but I must try. Our budget is tight. And we want to have more children in the future. Rebecca said to me the other day that she wants to have many more siblings, hahaha! Rebecca just turned 4 years old on august 30th. We gave her two parties! One for our American church friends and the other one for our Brazilian friends!

Nico is 18 months and he started walking around 2 months ago. He is also great at speaking. He speaks and repeats lots of words, both in English and in Portuguese. He is so cute and so sweet! A very easy going boy. And funny! He cracks us up!

My sister that got married is now doing her professional master in Columbia university in NY together with her husband. My brother Rafael is also doing his professional master at Texas A&M in college station, so he comes to visit us, once a month.

My in laws are coming in the end of October and staying for a month.

And I think that's all!

Love,
Gabby

Thursday, September 11, 2014

Estamos Vivos!!!

É interessante como as vezes eu descubro que algumas pessoas que eu nem poderia imaginar lêem o meu blog. A última pessoa que eu fiquei sabendo que se encaixa nesse perfil foi uma história tipo assim:

"A sua esposa eu sei quem é. Ela tem blog e as vezes fica um tempão sem escrever, né?"

Obviamente quem me contou essa história foi o meu marido, o Dani, de um cara com quem ele estava conversando um dia durante esse tempo que passamos no Brasil.

Para fortalecer a idéia de que eu nunca imaginava que essa pessoa soubesse do meu blog, além de ele ser "um cara" (nada contra vocês leitores homens, mas sei que são minoria!) eu nem o tenho no meu facebook que é onde eu publico os meus posts! Sim, a esposa dele é minha amiga! No face e fora dele. Engraçado ter que fazer essa distinção, mas enfim!

E eu concordo e peço desculpas! Embora essa não seja a minha definição eu admito que sumi do mapa por um bom tempo. Provavelmente o maior tempo que já estive sem escrever no blog.

E venho aqui me explicar, esperançosamente de forma reduzida! E sistemática! Para comemorar o meu lado engenheira. Estou anunciando, nada menos, um post na forma de "lista".

Razões

1. O meu último post. Eu escrevi em inglês sobre aqueles tempos na vida de um casal que uma coisinha ou outra fica incomodando, sabem né? Mas que no fim a gente se resolve! Me arrependi de o ter escrito! O motivo talvez seja uma mistura de eu ter postado talvez algo muito íntimo (apesar de eu não ter muito dessas frescuras) e também pelo fato que eu senti ter sido mal compreendida! Algumas pessoas do nosso menor círculo pessoal, entenda o bom entendor, acharam que eu o Dani estávamos na beira do divórcio. Isso me assustou um pouco! Eu até comecei a escrever um segundo post querendo me explicar melhor, mas deixei para lá! Resolvi optar pelo tempo tratar de esquecer o assunto.

2. Viagem ao Brasil. Para quem ainda não sabe, nós quatro estivémos no Brasil passando um tempo fabuloso com familiares e amigos. Um dos motivos principais era o casamento da minha irmã Ju, que foi lindo e emocionante, gosto muito da Ju e do André e creio realmente que foram feitos um para o outro. E o segundo motivo principal era mudar o status do nosso visto americano. Entre essas duas coisas muito importantes conseguimos encaixar muitas visitas aos parentes e quase parentes e alguns amigos. Estivémos viajando por 4 cidades, uma delas Ilhabela, SP aonde Dani e eu conseguimos viajar a sós pela primeira vez depois que tivémos filhos. Meus sogros gentil e alegremente cuidaram dos nossos pimpolhos enquanto estivémos fora por dois dias! Aliás, foi a nossa primeira (primeira mesmo) viagem à praia só nós dois! Foi tudo ótimo, mas espero que com esse resumido paragráfo eu tenha dado uma idéia do quão ocupados nós estivémos. Para reforçar meu ponto, nem entrar muito em facebook, email, instagram e whatsapp eu consegui. Isso vindo de uma viciada como eu! Para terminar o parágrafo, queria dizer que as fotos de ilhabela eu já editei e publiquei no face, as fotos da nossa viagem ao Brasil como um todo eu ainda não fiz, mas irei fazer!

3. Aniversário da Rebecca. Ou melhor dizendo, festaS de aniversário da Rebecca! Fora uma pequena comemoração no Brasil com cupcakes, brigadeiro e parabéns, nós organizamos duas festinhas para os nossos amigos aqui nos EUA, assim que voltamos de viagem! Chegamos em casa no dia 25/ago, segunda-feira e o aniversário dela já seria no sábado, dia 30/ago. Rebequinha fez 4 aninhos!!! E que mocinha linda que ela tem se tornado! Sobre esse assunto quem sabe algum post separado? Naaah... não vou enganar ninguém, eu não vou dar conta! Então resumindo, uma festa foi no dia 30/08 para nossos amigos americanos da igreja. E a segunda festa para nossos amigos brasileiros, no sábado seguinte! Fizemos hamburgers e... bem, vocês podem checar as fotos no face! Acho que está tudo lá!

4. Rebecca começou a ir na escola! A Rebecca conseguiu ser admitida no pre-K da escola pública aqui dos EUA. Aqui escola de graça começa apenas no kindergarden (aos 5 anos), salvo alguns casos, dentre eles o qual a Rebecca se encaixa: casa bilingue E criança não ser fluente no inglês. Embora ela já fale bastante e tenha um ótimo vacabulário, construcão de pensamento, frases e perguntas mais complexas ela ainda tem muito a melhorar. Voltando no calendário: chegamos na segunda, terça levei ela na escola para uma avaliação e entregar os documentos e fiz o cadastro online, quarta-feira ela já estava indo para o seu primeiro dia aula!!

5. Arrumar a casa! É um fato óbvio mas esquecido por aqueles que não estão envolvidos. Eu fui passar as roupas (as muitaaas roupas) da viagem nesse último domingo! Demorei quase uma semana para guardar todas as tranqueiras que veio na mala! Lavei todos os lençois. E limpei garagem e todos os cantos empoeirados de uma casa que ficou vazia por quase 30 dias. Não é bolinho não. E fora o tanto de viagens ao supermercado que eu fiz nas duas primeiras semanas, entre comprar materiais escolares (em falta em todas as lojas), compras de uma despensa e geladeira vazias, e suprimentos para duas festinhas de aniversário! Foi punk!

6. Nossa vida normal! Sim, some a tudo isso os normais afazeres diários. Cuidar de criança, igreja quase todo dia, levar o Dani no trabalho, cuidar de criança, cozinhar, ir na academia, cuidar de criança, bibliotecas e recentemente, levar a Rebecca na escola, e também na aula de natação!

7. O último ponto. É aquele ponto que eu não sei direito se gostaria de estar mencionando aqui ou não. Mas resolvi ser a minha habitual pessoa sincera (até demais). Eu estou estudando para passar em uma prova que prestarei em 21 de novembro. É a prova que todo engenheiro civil nos EUA precisa passar para poder trabalhar como engenheiro civil. "Como a OAB no Brasil?" Sim. Aqui nos EUA é assim para quase todas as profissões em quase todos os estados. Está errado? Não, acho certo! Eu não queria mencionar isso por motivos óbvios de orgulho. E vai que eu não passo? E vai que depois de passar (espero eu!) eu não encontro emprego? Sim, sim! E vai que! É possível e talvez provável. O fato é que essa questão já vem sendo exaustivamente pesada por nós aqui de casa por um bom tempo! Na verdade fazem quase 2 anos que pensamos nisso e faz pelo menos um ano e meio que eu comprei os primeiros materiais de estudo! O que acontenceu é que com a previsão (cumprida) de que iríamos mudar o meu visto (para um visto que me habilitasse trabalhar), isso se tornou mais concreto. E sou feliz por afirmar que estou conseguindo estudar durante praticamente todo espaço livre que eu encontro! As acrobacias que ando fazendo vocês não imaginam, mas estou estudando umas 4h por dia, em média! Meu objetivo de ter dividido isso aqui é essencialmente de pedir as suas orações (ou a sua torcida) para que tudo saia como é para sair! Pra eu passar nessa prova, depois para o meu discernimento, que ainda não está concluído. E que se for para ser a vontade de Deus para a nossa família, que eu consiga um trabalho na minha área. E se não for na minha área, talvez algo alternativo! Não sei! Só sei que peço sinceramente a sua oração durante todo esse processo! E também a sua paciência por meus sumiços!

Muito obrigada!
Beijos,
Gabi

Sunday, June 29, 2014

Confessions of a Young Married Woman

Mmm, juicy title! But since I tend to be brutal honest in everything that I say/write and do, I must add a disclaimer. I won't say anything that's too personal. Not that I don't want to, I just think I must not!

Dan and I had a very challenging week. The reason why, I won't tell. We had lots of ups and downs while trying to fix the situation. And that's why I'm writing this post. In my blog I like to talk about the good and the bad so people won't think I'm perfect, or that my marriage is perfect, or that my kids are perfect.

There is not such a think, folks! Don't ever let blogs (even good blogs), facebook, instagram or whatever it is to make you believe life is perfect for some people, and yours are far from it! I've been there too! I know how easy it is to think like that when we are so immersed in other people's lives through social media.

The second reason why I want to write about this, it's because I do believe Dan and I have something different that might come in handy for some of you, readers, but that's up to you to take it or leave it. So I'll just do my thing here and (almost) spill the beans!

What I believe we have in our favor that's different from what the world offers to most of us, is that we are stuck together, on our free will. Forever. There is no divorce for us! That's obvious for me to say since I'm a cradle catholic and my parents just taught me that way!

But maybe I've never mentioned to you guys the main motive why Dan wanted to marry me. And it's not a flattering one. When I ask him (maybe trying to extract some compliments to raise up my self-esteem), and I did ask him more than a couple of times in the 6 years time period, his answer is always the same and that's how I know he is saying the truth and not trying to impress or maybe just trying to guess what the "right-must-say-it-answer-this-woman-wants-from-me".

He says he knew I was the one for him because he was sure we wouldn't get divorced. Ever.

I can imagine some of you rolling your eyes and thinking, "what a bullshit". Well, folks, that's not a bullshit, and the non religious MAN that Dan was before he met me said it first to prove it. So it's completely normal for people to wish for a marriage that will last until death sets us apart, and I'm trying to say it's quite possible too.

Now I can imagine some of you thinking "what good it is to have a marriage that it will last forever if your marriage is falling apart and both of them are unhappy?" I hear and heart you my friend! But you see, that's not how it works. When TWO people want the marriage to last forever we also want and believe we can overcome anything that comes our way. In other words, we zeal for our marriage. We don't let things get escalated to the breaking point, or to the unhappiness point. We want our marriage to work so badly, that both us try our best to not to put our marriage in danger and to always forgive, to always communicate, to always try to solve things (and "things" will come, friend) and finally to find ways to feel in love for that one special person again. (For some ideas, just check the web or go straight to pinterest. There are lot of good stuff out there!)

Of course we don't take it for granted. I know I sound like I'm contradicting myself, but let me explain it better. What I'm saying is that no one knows the future. And people might change. And big "things" (let's keep it general) might "happen". That one of us might screw things pretty bad one day. Sure, it can happen! But I'm positively sure that to be conscious of it, to fear it, turns it into something else that also favors our cause. We know it can happen, we fear it, we don't want it, thus we work on it! That means, we are people more likely to not put ourselves in danger of falling into temptations. And temptations are everywhere, we all know that!

I would like to say I think like this because I'm a catholic, that is, because of God. But that would be only a fraction of the truth. I think I mainly do it because I love Dan. Because I remember why I wanted to marry him. Because, sure, we have kids together, etc. So this is for everyone folks. Not only the catholic ones. I believe it's something really natural to people. I could write one thousand of reasons why I believe this, but that's not my goal.

Hey, I'm not trying to diminish anyone in here. I know some of your might be divorced. Some of you might have your parents divorced. And I feel your pain, even if you don't feel it anymore. Sometimes, for you or your parents there is nothing else to do about it. We can't go back in time. But, for some of you, yes, there would be something you could do if you wanted it. If you would swallow your pride, try to see the other side, to think about the other person's feelings. To recognize your wrong doing and man up (or woman up), and ask for forgiveness. And then, to swallow your pride one more time and to truly forgive.

Forgiveness.

My marriage isn't perfect. From time to time, "things" show up and rub its lying-growing-wooded-nose on our faces trying to put us down. To shatter our worlds. Well, we just keep on fighting. It's worth it. You might not believe it's worth it sometimes. But let the storm calm down. Let the other approach you (or maybe it's you who must make the first move) with words of forgiveness or asking for it. You will feel it. You will feel that relieving feeling of having him, or her back to comfort you. To be there for you. You are mates and dates forever! It's all you really wanted.

And the best is yet to come! I know this because, in almost six years of marriage, we are improving each year in how we deal with problems, in how we work not to get in trouble, in how we forgive. There are bumps every now and then. But in general, it's very obvious we are getting better with time!

"This too shall pass".

Love,
Gabby

Friday, May 23, 2014

Saga do Diploma Perdido

Essa vai ser uma história parecida com aquela da Rebecca e das chaves! Se você ainda não leu esse post e gostaria de ler aqui vai o link.

Eu precisava achar o diploma de doutorado do Dani. Ok, não era essencial que eu o achasse pois tinhámos outras alternativas, como por exemplo requisitar uma nova cópia, mas isso envolveria mais tempo, trabalho e dinheiro.

Enfim, na quarta-feira eu tinha procurado em todas as caixas e gavetas que eu consegui pensar! Dei uma olhada em cima das prateleiras dos closets, e nada! Sinceramente, eu não conseguia pensar aonde mais procurar!

O Dani procurou no lab e também não estava lá, como já era esperado! Sabíamos que estava em casa, mas eu não o estava achando em nenhum lugar! E como o diploma era grande, dentro de um envolope grande (como assim eu julgava ser), era muito estranho que eu ainda não o tivesse encontrado.

Hoje voltando da academia me deu aquele bug da limpeza, sabe? A minha casa estava cheia de maloquinhas espalhadas e eu não aguentava mais olhar pra toda essa bagunça. Recolhi as revistas da mesa de jantar e fui colocá-las dentro da caixa que eu guardo todas as minhas revistas!

E acabei meio que perdendo um tempinho selecionando as revistas que eu ainda não tinha lido E as quais eu gostaria de ler. Ps. Tem uma revista que chega aqui em casa chamada "Journal" e adoro uma das seções chamada "Can This Marriage Be Saved". Traz histórias verídicas sobre casos de terapia matrimonial com questões muito interessantes e como que a terapia está ajudando os casais. É bem interessante! Então eu estava selecionando todas as revistas Journal que ainda não tinha lido a seção que eu tanto gosto!

Enquanto isso, é claro, aproveitei para mais uma vez procurar o tal diploma dentro das caixas! Quando acabei de olhar as três caixas e meio frustrada mas conformada por mais uma vez não ter encontrado o diploma resolvi que era hora de ir comer alguma coisinha, porque academia dá muita fome, não é??

Levantei, mas dai veio na cabeça AQUELA conversa com Deus!

"Meu Deus, não é engraçado que nesse exato momento que eu estou procurando sem sucesso esse diploma, Você sabe exatamente aonde ele está? Eu bem sei que não é sempre que as coisas devem funcionar assim mas, se Você quiser, poderia me inspirar agorinha pra eu ir procurar no exato lugar aonde ele está." Pensando mais em como Deus, se Ele quiser, Ele tem o poder de o fazer!

Foi isso. Automaticamente sem realmente pensar no que estava fazendo, virei 180 graus. Olhei pra cima. Tinha uma sacola verde em cima da prateleira. Eu pensei! "É, eu não olhei dentro daquela sacola, mas eu sei que lá eu guardo o colchão inflável. Mas né? Vamos dar uma olhadinha porque não custa nada!"

Sério gente, quase que eu não ia subir pra checar porque enquanto eu arrumava as revistas eu tinha sentado ajoelhada e minhas pernas estavam meio bambas! Mas subi no banquinho mesmo assim. Olhei a sacola!

"É, realmente eu estava certa! Aqui só tem o colchão inflável".

Gente, dai nem sei como que se sucedeu, mas não é que atrás da sacola - eu tive meio que levantar pra ver - estava o ROLO do diploma!!!!! Não estava em um envelope como eu pensava/lembrava! Mas sim dentro de um rolo branco, jogado ao fundo da alta prateleira disfarçado por serem ambos da mesma cor, atrás da sacola verde!!!

Tudo isso que escrevi não durou mais que um minuto!!

Eu não tive dúvida nenhuma que Deus realmente tinha resolvido me dar aquela graça de inspiração, do mesmo jeito que eu tinha raciocinado e pedido!! É muito interessante quando acontece isso! É uma certeza que vem de dentro! Sentimento quase inexplicável.